segunda-feira, 21 de julho de 2014

Meet The Crombie Boys


Olhem só o que foi publicado no Sunday Times Magazine, lá pelos idos de 1971:

"The kids call these overcoats Crombies, but they are rarely the genuine article made from the celebrated Crombie cloth. Still, there is a touch of real class tucked in the top pocket - a pure silk handkerchief. This gentlemanly fad started in London, swaggering out from the East End on to the football terraces where it was caught like measles and spread to places as far apart as Highgate and Barnes. Now you can see Crombie boys getting off the football specials from the Midlands and North. It's a look for the boys (and a few girls) between 12 and 20 who want to give themselves a group identity that swings away from the aggresive look of skinheads and rockers; some South London Crombie boys have even seen with rolled umbrellas. Shoes must be black and clumpy, shirts thinly striped and open necked, trousers knife-creased. When the 'Crombies' are shed as the weather gets warmer, the word in that ceremonial order will be two-tone mohair suits - one of the gents in the chair has already been for a fitting. Shirts will have unbuttoned down collars. Black and white patents will probably be the shoe".

Os garotos chamam estes sobretudos de Crombies, mas eles raramente são o artigo genuíno da celebrada marca Crombie. Ainda assim, há um toque de realeza dobrada no bolso superior - um lenço de seda pura. Esta distinta mania começou em Londres, pavoneando-se desde o East End aos
terraços de futebol onde pegou como sarampo e se espalhou para longe como Highgate e Barnes. Agora você pode ver os Crombie Boys tirando fora os especial de futebol de Midlands e do Norte. É um look para os garotos (e para algumas garotas) entre 12 e 20 anos que querem dar a si mesmo uma identidade de grupo que passa longe do look agressivo dos skinheads e dos rockers; alguns Crombie boys do Sul de Londres foram vistos com guarda-chuvas enrolados. Os sapatos devem ser pretos e pesados, as camisas devem ter listras finas e golas abertas, as calças devem ter vincos. Quando os 'Crombies' se derramam quando a temperatura sobe, a palavra de ordem no cerimonial serão os ternos two tone de angorá - um dos rapazes na cadeira já está no estilo. As camisas terão golas desabotoadas. Patents branco e preto provavelmente serão o sapato*.

*A tradução não foi feita de modo literal, mas de modo a deixar o texto mais informal.



terça-feira, 15 de julho de 2014

British Invasion - Editorial de Moda

O Inverno está aí, e por mais que, aqui no sul, estejamos num clima de "veranico" de julho, com graus que beiram os 25ºC, ainda assim, encontramos editoriais realmente inspiradores.

Este editorial com inspiração sessentista é da revista Cosmopolitan de 2011, mas é fofo e atual. Os looks não são extravagantes, nem as cores são chamativas. Mas o que realmente conquista cada um de nós é a facilidade em encontrar peças inspiradas nos modelitos e o fato de que cada página é uma canção dos Beatles. É muito amor! 

Photos: Dean Isidro








domingo, 13 de julho de 2014

Bandas Novas: Juventude transviada, o fenômeno das bandas com influências 60s recém saídas do ensino médio

Depois de algum tempo, enfim estamos de volta com a nossa seção bandas novas.

No post de hoje chamarei a atenção para um fenômeno curioso: o das bandas com fortes influências 60s (e diversas referências a estética Mod) formadas por garotos que estão recém-saídos ou ainda frequentam o ensino médio. Inclusive, esse interesse de garotos tão jovens pela estética sonora e de indumentária das subculturas dos anos 1960, pode abalizar a ideia de que realmente tais subculturas estejam de volta com força total. Há quem chame o momento atual de mod regeneration.

Dentre os diversos grupos que têm surgido, destacarei um que até já está bem conhecido (fazendo shows em grandes festivais e recebendo a bênção de grandes nomes), outro razoavelmente conhecido e outro ainda pouco conhecido (ainda que já estejam provocando certo buzz no universo da mod culture).



Grupo formado em Caravan/Irlanda em meados de 2011, composto por Ross Farrelly (voz/harmonica), Josh McClorey (guitarra/vozes), Pete O’Hanlon (contrabaixo/harmonica/vozes) e Evan Walsh (bateria), todos na faixa dos 18 anos.


As principais influências são o blues rock da Chess Records (Little Water, Muddy Waters) e de grupos que se baseiam neste mesmo som como o Them e The Yardbirds. A discografia dos garotos é composta por três EPs: "Young Gifted & Blue" [2012], "Blue Collar Jane" [2013] e "Track Mind" [2014], além de um álbum cheio chamado "Snapshot" [2013]
Para vocês sentirem o quão os garotos estão bem estimados, lendas do som 60s/Mod como o Roger Daltrey e o Paul Weller já se declararam fãs do grupo.




Sítio oficial
Soundcloud





Banda formada em Carlisle/Inglaterra em 2012 por James Green (voz/harmonica), Thomas Hamilton-Hughes (guitarra/vozes), Bailey Claringbold (bateria) e Bill Humpage (contrabaixo/vozes), todos na faixa dos 17 anos de idade.


As influências e a sonoridade do The 45s é muito parecida com o The Strypes, embora aqui o som seja um pouco menos nervoso e pesado. O grupo possui poucos registros, apenas os singles "It Ain't Over", "Devil Of a Woman" e "Shake Me Girl", todos lançados em 2013, e o EP "Teenage Depression" [2014].




Sítio Oficial
Soundcloud



Embora o menos conhecido dentre os conjuntos aqui arrolados, o The Tones me parece ser o grupo com mais influência Mod, particularmente Mod Revival. A banda se juntou em 2012 na cidade de Londres/Inglaterra e é composta por Jake Cunningham (voz/guitarra), Dan Foreman (guitarra/vozes), James Morris (bateria) e Henry Jenkins (contrabaixo), todos na faixa dos 17 anos.


As influências são mais próximas do universo Mod, tais como The Who, The Small Faces e, obviamente, The Jam. Além disso, é perceptível a influência do som dos Arctic Monkeys. O único registro que lançaram até o presente momento é o EP "Absolute Sound Of The Tones" do ano de 2013. O currículo dos rapazes já inclui uma passagem pelo mítico Cavern Club em Liverpool e a atual turnê, na qual estão simplesmente abrindo as apresentações do icônico grupo The Specials!




Sítio oficial
Soundcloud

Espero que desfrutem e curtam. Cheers!

terça-feira, 8 de julho de 2014

Peça e, eventualmente receberás: The Monkees TV Series 1966-68

Depois do sabão que levamos da seleção alemã, a vida volta ao normal e o blog, também. Qual a graça de assistir aos jogos agora???  E, juego é juego, neste meu portunhol selvaje.

O leitor Charles Antonio pediu, e nós o atendemos! Aqui está o (re)upload de The Monkees TV Series. Enjoy!



Se você tem um download que gostaria de fazer, mas não está conseguindo, mande um e-mail ou deixe um comentário que a gente dá uma rebolada!

quinta-feira, 19 de junho de 2014

Inglaterra X Itália: o que teve?*

Hoje é dia do que pode ser uma eletrizante partida entre Inglaterra e Uruguai (ou não), e por mais que ninguém do Moderno tenha feito seu bolão, a gente sempre quer ver no que vai dar. E, como por aqui, escrevemos com a verve típica de um lorde inglês, é claro que não poderíamos deixar de falar sobre a primeira partida disputada pelos rapazes da Terra da Rainha!

*Por Henrique Fonseca

Tem um jeito de começar melhor a Copa do que logo no terceiro dia termos um Inglaterra x Itália? Bom, pra Inglaterra poderia começar melhor sim. Não que tenha sido uma partida ruim do English Team, mas o time da rainha merecia melhor sorte diante do que apresentou em Manaus. Aliás, o clima da partida em Manaus merece um parágrafo à parte. Já a alguns meses os ingleses reclamavam por ter que jogar em uma cidade encravada na Floresta Amazônica, longe dos grandes centros brasileiros, com clima agressivo e duvidavam da capacidade daquela terra em sediar um jogo desse porte. Mero engano. O que se viu foi uma bela festa na capital do Amazonas, cheia de ingleses e italianos que não puderam reclamar de tantas coisas quanto imaginavam até meses atrás. Ficou famosa a história dos torcedores vestidos de Cavaleiros Medievais, que perambulavam bêbados pelo entorno da Arena da Amazônia antes do jogo.

Cavaleiro que diz "ni".


O Técnico inglês Roy Hodgson resolveu apostar na juventude e ofensividade de Sterling e Welbeck formando o trio de meio campo junto a Wayne Rooney, numa estrátégia que se mostrou acertada já no início da partida. Logo nos primeiros minutos Sterling e Henderson desferiram perigosos chutes de fora da área, sendo que o primeiro chegou a tirar o grito de gol da torcida inglesa quando a bola encontrou a rede pelo lado de fora da baliza. A Inglaterra começava com tudo, e dava bastante trabalho ao arqueiro reserva italiano Salvatore Sirigu (o titular Buffon se recuperava de lesão e ficava apenas no banco de reservas). A partir dali o jogo se mostrou bastante equilibrado, com o duelo entre a experiência italiana e a jovialidade da linha de frente inglesa. Porém, aos 34 minutos a categoria do meia italiano Andrea Pirlo fez a diferença. Após escanteio pela direita, Marco Verrati rolou para o meio e Pirlo enganou Sturridge com um belo corta-luz, pegando Marchisio de frente para o gol. O jogador da Juventus chutou e não houve apelo para o arqueiro inglês Joe Hart, 1x0 Itália. O gol dos italianos não desanimou o English Team, que achou o empate logo depois. Sterling fez bela jogada no centro do campo, e achou Rooney correndo pela ponta esquerda. “Wazza” recebeu o passe e carregou até a entrada da área, de onde cruzou para Sturrdige apenas completar pro fundo das redes, e assim poder fazer sua tradicional dança de comemoração! 

dancinha :)


O primeiro tempo terminou em igualdade no placar, o que infelizmente não duraria muito na volta da partida. Logo aos quatro minutos, Antonio Candreva fez belo cruzamento pela direita e graças à falha de marcação por Gary Cahill, achou Balotelli sozinho. O atacante italiano cabeceou e deu a vantagem definitiva à seleção que jogava de azul.

Roy Hodgson ainda tentou mudar o jogo e alcançar ao menos o empate com as entradas de Jack Wilshere, Adam Lallana e Ross Barkley, mas não teve sucesso. Algumas chances surgiram, e a mais clara delas foi desperdiçada por Wayne Rooney, que livre dentro da área chutou à direita do gol de Sirigu. Rooney aliás foi a grande decepção da noite, chegando à sua terceira Copa sem ainda ter conseguido marcar um gol, e foi o maior alvo das críticas na Inglaterra. Foi um bom jogo da Seleção Inglesa, que merecia ter saído de Manaus com o empate. Ficou um sentimento de orgulho pela atuação da equipe e a certeza de que ainda dá para brigar pela vaga. Tudo depende da partida desta quinta-feira contra o Uruguai. 

Próxima partida: Inglaterra x Uruguai, em São Paulo. E o que esperar do confronto contra os sulamericanos, que antes do começo do torneio eram até mais temidos do que os italianos? O Uruguai estreou de forma vexaminosa, perdendo de virada por 3x1 para a Costa Rica, e viu sua moral de atual campeão da Copa América ir pelos ares em 90 minutos. É totalmente possível um resultado positivo dos súditos da rainha na partida a ser realizada no Itaquerão, às 16:00 desta quinta-feira. Porém, o sucesso inglês depende de manter o mesmo ritmo imposto contra os italianos, e da forma física em que se encontrará Luis Suarez, grande esperança dos uruguaios e que ficou de fora do primeiro jogo, por estar em recuperação de cirurgia no joelho.

terça-feira, 3 de junho de 2014

Bandas Novas: The Moons

Mais uma vez nesta nossa seção Bandas Novas, falarei de um conjunto originário do Reino Unido, precisamente da cidade de Northampton. Apresento-lhes o excelente The Moons.



A banda é formada por Andy Crofts (voz e guitarra), Ben Gordelier (bateria e vocais), Chris Watson (guitarra) e Ben Curtis (contrabaixo), sendo que os dois primeiros integram a atual banda de apoio do Modfather Paul Weller, embora neste caso Andy assuma os teclados. O grupo é fruto da idealização de Crofts, foi fundado em meados de 2007 e registrou seu primeiro álbum de estúdio, "Life On Earth", em 2010. Ao longo deste ano e do ano de 2011 a banda abriu shows da Ocean Coulour Scene e da Beady Eye. Em 2012 lançaram o segundo álbum, "Fables of History", o qual inclusive conta com a participação de Weller na faixa "Something Soon", escrita em coautoria entre Andy e Weller.  Sendo que esta não foi a primeira colaboração de Weller com a banda, vez que no primeiro álbum tocou guitarra e piano nos ótimos temas "Lost Soul" e "Last Night On Earth".



A sonoridade é baseada em melodias e harmonias muito boas (a clássica estrutura em três partes: verso/refrão/ponte ali pelo meio) e temas imersos em uma estética sonora completamente britânica, com referências à diversos grupos e sons dos anos 1960. Neste ano de 2014, exatamente no dia 31 de março, o grupo liderado por Andy Crofts soltou um compacto "Heart and Soul/Sex Robot", inclusive o primeiro tema estará presente no terceiro registro de estúdio, "Mindwaves", o qual será lançado no dia 21 de julho (quem quiser adquirir o registro em LP ou mesmo no formato CD, a pré-venda já está rolando em: http://www.musicglue.com/the-moons/shop/)



Eu sugiro fortemente que procurem por aí pelos discos e compactos lançados que realmente vale a pena.

Cheers!