terça-feira, 30 de junho de 2020

Bandas Novas: The Devonns

The Devonns [Chicago/Estados Unidos]


A banda desse mês é uma que apareceu causando um buzz tremendo entorno dela, o que é plenamente justificável ao escutarmos o debut que ganhou o mundo há menos de um mês. Falo da estadunidense: The Devonns (se pronuncia De-vaughns). O grupo formado em 2016 conta com os seguintes integrantes: Matthw Ajjarapau (voz, teclados e órgão), Khalyle Hagood (contrabaixo), Ari Lindo (guitarra) e Khori Wilson (bateria).




A sonoridade presta tributo ao soul e funk dos 1960s e dos early 1970s, com uma forte influência do gênio Curtis Mayfield. O disco de estreia, auto-intitulado, saiu pelo sempre incrível selo italiano Records Kicks, e pode ser escutado pelas principais plataformas digitais (BandcampSpotify e etc).




Cheers!

sábado, 30 de maio de 2020

Bandas Novas: Dojo Cuts

Dojo Cuts [Sydney/Australia]


Após um pequeno período de "férias" em meio ao caos da pandemia, voltamos com as postagens mensais da nossa seção Bandas Novas. Falarei nesta ocasião de mais um grupo que não é propriamente novo mas que merece uma postagem, aproveitando que regressaram recentemente após um hiato de anos, vamos a ele, qual seja: Dojo Cuts! A banda é oriunda da Austrália e foi formada em 2008, já tendo tido muitos integrantes em diversas formações. Atualmente conta com a Roxie Ray, a qual é uma das melhores vozes da sua geração, e o Nathan Aust, o qual tem tocado todos os instrumentos (exceto sopros) e desde sempre é o produtor do conjunto [Recentemente, o Nathan deu uma entrevista para blog Viola Chip em que temos um excelente panorama sobre a banda e recomendo fortemente a leitura] 


O som do grupo é um tributo a sonoridade soul e funk dos anos 1960s (para tal, inclusive, utilizam equipamento e técnicas de gravação similares às da época) e as composições são fortes e irresistíveis. Sendo a discografia do grupo composta por diversos compactos e quatro álbuns cheios: Dojo Cuts ft. Roxie Ray [2009]; Take From Me [2012]; Tomorrow's Gonna Come [2019] e Dojo Cuts Instrumentals Vol.1 [2020], dos quais, os dois primeiros foram lançados pelo selo italiano Records Kicks, enquanto os outros foram editados de forma independente. Todo esse material incrível pode ser escutado nas mais diversas plataformas digitais (Youtube, Bandcamp, Spotify).


Cheers!

sábado, 29 de fevereiro de 2020

Bandas Novas: Clarks 79

Clarks 79 [Buenos Aires/Argentina]


No post desse mês, vamos de mais uma banda sul-americana, a Clarks 79. Vindos da Argentina, o grupo conta com a seguinte formação: Willie Muff (vocais e guitarra), Fioro (guitarra e vocais), Dirty Ernie (contrabaixo e vocais) e Sr. Beatpunk (bateria).



Com uma sonoridade fundamentada basicamente no Mod Revival da virada dos 1970s para 1980s, a banda lançou de forma independente dois EPs: Get Ready [2016] e Pow! [2018]. O material completo da banda pode ser escutado via Spotify, Bandcamp e principais plataformas digitais.



Cheers!

sexta-feira, 31 de janeiro de 2020

Bandas Novas: SubCulture

SubCulture [Nottingham/Inglaterra]


Mais um post com uma banda formada por garotos realmente jovens (já fiz isso noutras oportunidades, como aqui e aqui). Hoje falo da Subculture, a qual foi formado em Nottingham em meados de 2016 e conta com Oliver Orton (guitarra e voz), Lewis Smith (baixo) e Declan Mills (bateria).


A sonoridade é escancaradamente inspirada, sobretudo, no The Jam, inclusive o timbre vocal do Oliver se assemelha bastante ao do Weller nos early years, e o conjunto já conta com quatro singles, todos lançados pelo maravilhoso selo britânico Heavy Soul Records, quais sejam: Young [2018], The Kids Don't Dance [2019], Street Act [2019] e Sound of Truth/Ivory Tower [2019]. O material completo da banda pode ser escutado via Spotify



Cheers!

terça-feira, 31 de dezembro de 2019

Bandas novas: discos de 2019


Finalizo o ano de 2019 repetindo o mesmo texto do final de 2018: esse ano  nos brindou com tantas descobertas, bandas e discos novo, ao contrário de fazer uma retrospectiva do que publiquei neste espaço, segue uma breve listinha (em ordem alfabética mesmo, pois não há intenção alguma de compilar alguns lançamentos do ano em formato ranking) de alguns registros Mod ou Mod friendly que ganharam o mundo no ano que está por se encerram. Vamos lá (com links diretos para escutarem e tudo!):

Alexis Evans - I've Come Along Way

Charles Bradley - Lucifer/Lonely As You Are

Claudio Fontes - In The Places of Archers

Dojo Cuts - Tomorrow's Gona Come

Fay HallamPropeller

French BoutikL'ame de Paris

Gemma & The TravellersTrue Love

Hannah Williams & The Affirmations - 50 Foot Woman

Ian Brown - Ripples

I Rudi - Fuori Tempo Massimo

Liam Gallagher - Why Me? Why Not

Los Aggrotones - Right Now

Los Montgomery - Sótamo Beat

Michael Kiwanuka - KIWANUKA

MocasinosMocasinos

Nick Waterhouse - Nick Waterhouse

Paul Orwell - SMUT

Paul Weller - Other Aspects [Live at the Royal Festival Hall]

P.P. ArnoldThe New Adventures of ... P.P. Arnold

Tanika Charles - The Gumption

The Deep Six - It's Happening

The Groovy Cellar - Soulmates

The HivesI'm Alive/Good Samaritan

The Mads - Turn Me Up

The Subculture - The Kids Don't Dance / Ivory Tower 

The Targets - "Mods Dançam Sós/Ela Disse"

Que venha 2020 e que esse seja o ano do Mod! Cheers!

sábado, 30 de novembro de 2019

Bandas Novas - Edição Especial: The Targets!

The Targets [Assis/SP]



O post deste mês é mais do que especial aqui no Moderno. Trata-se do "compacto" de estreia da banda do nosso querido Mateus Paul, que escreve mensalmente aqui no blog nesta mesma coluna de bandas  novas. Na ativa desde 2018, The Targets têm influência do sons Mod dos anos 1960 e também de bandas brasileiras de Mod revival, tais como The Charts, Ira! e Relespública.



Eu convidei o Mateus para falar um pouco sobre a banda e do que poderemos esperar para 2020.

Mateus, conta um pouquinho da trajetória da banda? Como vocês surgiram?

O Riviti e eu nos conhecemos e somos amigos há quase duas décadas, tivemos bandas que tocavam juntas, tocamos juntos e, depois de um tempo sem nenhum projeto, voltamos a tocar em 2016. Em 2017 montamos a Targets com o Gabriel Samezima na bateria e passamos a ensaiar, mas só em 2018 que realmente começamos a tocar com regularidade na nossa cidade. No final daquele ano, o Gabriel precisou sair e o Riviti convocou o Bruno, o qual aceitou prontamente. Neste momento, a ideia já era se dedicar a trabalhar nas músicas próprias e cada vez tentar tocar mais para além dos limites de Assis e, em 2019, foi exatamente o que aconteceu e tem acontecido.

Como é o processo de composição das músicas?

As músicas basicamente são minhas - embora, é super importante ressaltar que os arranjos são totalmente da banda! - então, o que posso dizer do processo é que algo bem pessoal. Assim sendo, os sons todos versam e mencionam maiormente situações e pessoas reais de minha vida. E, sobretudo neste ano de 2019, tenho evitado deixar ideias na gaveta. Quando algo me ocorre, faço aquele exercício de já trabalhar arduamente tão logo na letra e melodia.

Como vocês enxergam o cenário Mod atualmente?

O Mod sempre esteve e estará por aí. Aqui pela coluna do Moderno Mundo é notável que, em termos de bandas, há muita coisa propriamente Mod ou Mod-friendly acontecendo e isso em termos globais. Então, para mim, o cenário está super favorável e movimentado.

Este foi um grande ano para vocês, com o lançamento do "compacto" e a mini tour em Buenos Aires, o que nós podemos esperar de novidades para o ano que vem?

Sem dúvida foi um ano dos sonhos! Houve esses dois grandes acontecimentos que mencionou (a BuenosAiresModTour e o lançamento do nosso primeiro compacto), afora termos tocado bastante por aí, o contato com muita gente bacana ao redor do mundo que é ligada ao universo Mod - vale até comentar, com muita emoção, que até o Edgard Scandurra, o Modfather brasileiro, tem nos acompanhado - e possibilidades auspiciosas para o futuro. Inclusive, antes de comentar do ano que vem, tenho de dizer que teremos um show agora em dezembro na cidade de São Paulo e isso é algo bem a animador! Para 2020, a intenção é conseguir fazer mais apresentações around the world (já temos alguns contatos), lançar um novo compacto ainda nos primeiros meses do ano e gravar mais material para outros e futuros lançamentos, já que estamos com uma quantidade de significativa de músicas que estão sendo tocadas regularmente - afora outras que ainda sequer arranjamos e ensaiamos. Como tenho brincado: "queremos dominar o mundo. Nada menos que isso!



A The Targets é formada por Mateus Paul (vocais e guitarra), Thiago Rivitti (baixo) e Bruno Ternoval (bateria). E, você pode ouvir e baixar o som dos caras aqui, nas principais plataformas digitais!

Cheers! Beijos e abraços a todos,

Penny


quinta-feira, 31 de outubro de 2019

Bandas Novas: Novidades (10)!

Mais uma rodada de novidades por gente que já passou pela seção BANDAS NOVAS.

The Deep Six


Saiu o segundo disco da incrível The Deep Six, "It's happening", pela excelente Heavy Soul! Records.



O terceiro disco da Hannah Williams & The Affirmations, "50 Foot Woman", ganhou o mundo recentemente pelo selo Record Kicks. Escutem via Bandcamp.


Nick Waterhouse



Nick Waterhouse soltou um single novo, o qual pode ser escutado via Spotify.

Mais um single da fantástica da The Mads, disponível para escutar via Spotify.



Desfrutem e cheers!