terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

"Incenso fosse música"


Aqui está mais um blog no meio de milhares de outros no mundo cibernético. E aqui está um casal de amigos que resolveu escrever juntos sobre as coisas que lhes interessam. A boemia na qual eles vivem, poesia, cinema, cultura underground, filosofia, imagens, existencialismo, delírios. Entre um punhado de palavras e meia dúzia de idéias, aqui está a vida de dois jovens prontas para serem descobertas no Moderno Mundo.

Sem mais delongas, eu queria abrir este post falando sobre o Paulo Leminski, poeta curitibano com um jeito peculiar de escrever. Leminski tinha um jeito único: fazia trocadilhos, hai-kais e poemas curtos de fácil entendimento. Além de poeta, foi professor de História e Redação em cursos pré-vestibular, era estudioso da língua japonesa e faixa preta em judô. Morreu em 1989 deixando uma extensa produção literária, entre gravações e parcerias.

Incenso Fosse Música

"isso de querer
ser exatamente aquilo
que a gente é
ainda vai
nos levar além"


Oração de um suicida

"Vejo nos teus olhos/ tão profundo as durezas/ que esse mundo/
te deu pra carregar/
Vejo também/ que sentes que tem
amor pra dar / perdi-me na vida
achei-me no sonho / a vida que levo
não é a que quero/ não quero mais nada"

Como diria Fábio Elias sobre o cara do bigode esperto: Valeu Leminski!!

6 comentários:

  1. Muito bem lembrado o bigode! Foram devidamente linkados no http://livrariaobrasineditas.wordpress.com/

    Beijos Dani

    ResponderExcluir
  2. Muito bem lembvrado o bigode!

    E vcs foram devidamente linkados no:
    http://livrariaobrasineditas.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  3. mamãe era amiga do Paulo Leminski :B
    o blog tá otimo ;D

    mantenha a fé
    bjs honey

    ResponderExcluir
  4. Prometo que ainda hoje vou escrever...

    ResponderExcluir

Mesmo com a moderação de comentários, use seu bom senso. Caro (a) anônimo (a), por favor, identifique-se no comentário!