terça-feira, 5 de maio de 2009

Um post sobre saudade


Estou aqui revirando meu baú de lembranças bagunçadas, misturadas entre medos e delírios. Uma droga isso. Saudades de 2006. Uma saudade doída dos amigos e das descobertas. Alguns amigos continuam aqui e das descobertas digo que já as fiz todas. Saudades da vida sem poses, rótulos e pretensões.

Saudade é uma palavra que só existe na língua portuguesa. Como pode ser uma palavra tão bonita, mas ao mesmo tempo tão dramática? Bem parece coisa de morimbundo dando tchau, e de certo modo é mesmo, pois cada vez que evoco essas lembranças que me matam a famigerada saudade, mais eu tento enterrá-las no cemitério da memória.

Eu não quero as coisas, as pessoas, os lugares de volta. Eu só quero a sensação. Aqueles pulinhos de alegria por dentro. Aquele sentimento de tudo se encaixando.

A verdade é que tu envelhece e a tua vida toma as formas das tuas escolhas. E às vezes eu tenho a impressão de ter vivido sem ter tomado grandes decisões e vice-versa.

E agora, tem volta? Orra! E agora, José?

Eu poderia refletir existencialmente sobre como aproveitar o agora, e cair no velho clichê latino do carpe diem (banalizou, como corte de cabelo e sabor de Toddy). Mas eu prefiro a minha velha máxima: "a vida é feita de apenas duas coisas: as escolhas que tu faz, e piadas, muitas piadas..."


Estavam no céu um rabino, um católico, um ateu e um português...


ps: a foto ilustra bem como eu me sinto quando estou com saudades - vontade de flutuar até outros tempos, mas presa...

3 comentários:

  1. adorei a foto!
    e sobre saudade...
    sei lá.... curte ela sabe? é bom recordar de bons momentos que passamos...
    nos dá esperança de viver outros grandes assim tb!

    bjus

    ResponderExcluir
  2. Vale curtir a saudade, mas não deixe de aproveitar o hoje. Senão voce vai viver uma vida não presente só pensando no seu passado (bom ou ruim, sei lá !!!).
    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  3. ehehehh, otima foto.... parece um Mod alado, bem...sobre a saudade não tenho muito a dizer, mesmo sentindo tenho outro sentimento mais forte pra ajudar a superar, FÉ!

    não a fé religiosa, mas a fé diaria, cotidiana... fé em mim, a fé que tenho nas coisas que acredito e nas pessoas que gosto.... e nessa sensação que sei que um dia tudo se "revolta": vou rever um show legal, rever pessoas que gosto & reconhecer lugares a muito tempo não visitados!

    assim a vida segue seu caminho natural!

    saudade de ti xuxu
    bjs
    André Mod

    ResponderExcluir

Mesmo com a moderação de comentários, use seu bom senso. Caro (a) anônimo (a), por favor, identifique-se no comentário!