terça-feira, 14 de julho de 2009

Café Expresso + Bebop Jazz

Esta semana trago a contribuição mais que válida do poeta multifacetado Cris Castro, que aqui expressa seu jogo de palavras beatnik entre bebop jazz, café expresso e muitos maços de Pall Mall, segundo ele mesmo. Espero que gostem!



Balade Pour Toi

Café com creme
Espalha à míngua
tua boca-candeeiro
de acesa língua

penso, penso

esparramo com creme
Cole Porter
Miles Davis
Vermelho? “ Suable, mister !”
c/ peti-poá branca
e sulfato de codeína

Desce em teu ventre
a mão ligeira
por onde escorre o tempo
areia e terra-cota
“ avoa “ a nave brejeira .

Teu beijo assim
é confete
páprica picante
do “ ruim-que-dá “
e batalha de salão !

beijo, beijo

Pássaro aflito é João
pivete + bola + vidraça
casa de barro, vermelhidão
do amor maciço.
- Que graça !

Epílogo :

Cheiro à tabaco
vez em quando macio e virtuoso
leio jornal ao sol ( e fico informado )
”Há um rapa-bebum nos saguões do Time Square”.


Cafeine Free
A vitrine de ídolos pingentes
diviniza teares surrados
que vestem patéticos e mal acabados
temíveis manequins de gesso

No Café, os habitués
repousam seus dedos nas lavandas
e vehas molham com saliva
obsoletos manuais Prêt-à-porter.

Sob o viés da ironia
Irrompe agora um olhar, me fita
como anágua última


despe minha carne aos – ais –
sussurra !
porquanto penso na barba por fazer.

Mantenham a fé, e até semana que vem.

Um comentário:

  1. ehehheheh, grande Cris, esse é um grande poeteiro :B
    ...
    que bom que gostou do cd da mojo, deixe um disquinho do Paul Weller pra baixar, veja lá!

    saudades loucas
    bjsss

    ResponderExcluir

Mesmo com a moderação de comentários, use seu bom senso. Caro (a) anônimo (a), por favor, identifique-se no comentário!