domingo, 29 de julho de 2012

Jogos Olímpicos

Finalmente os tão aguardados Jogos Olímpicos de Londres começaram. A abertura oficial de uma das maiores celebrações ao esporte do mundo começaram oficialmente no dia 27 de julho. Eu infelizmente não consegui assistir à cerimônia por estar presa no trabalho, mas quem viu disse que mesmo tendo direito a apresentação de Paul McCartney, The Specials e tradução simultânea em francês (???), a festança foi pra lá de chata! =/

Ainda assim, preparei um post especial para vocês, reunindo alguns dos fatos mais curiosos que aconteceram nas três Olimpíadas realizadas durante a década de 1960*.

Yoshinori Sakai acendendo a pira olímpica em 10/10/1964
No dia 10 de outubro de 1964, durante a abertura dos Jogos Olímpicos realizados no Japão, houve grande comoção do público na entrada do cidadão Yoshinori Sakai. Ele teve a honra de ser o escolhido para acender a pira olímpica e nasceu no mesmo dia em que jogaram a bomba atômica em sua cidade natal, Hiroshima.

Robbie Brightwell e Ann Packer

Também nas Olimpíadas de 1964, a inglesa Ann Packer, ganhadora dos 800 metros viu seu namorado Robbie Brightwell ser derrotado nos 400. Decidiu então dedicar sua vitória a Brightwell e acabou ganhando um beijo que entrou para a história.

Cartaz dos Jogos Olímpicos de  Roma em 1960

Os medalhistas Tommie Smith e John Carlos fazendo o gesto mais "Fight the power" da história da humanidade, e que mais tarde viria a se tornar o símbolo do Northern Soul.
 Em 1968 durante os jogos realizados na Cidade do México os norte-americanos Tommie Smith e John Carlos, respectivamente ouro e bronze nos 200 metros, subiram ao pódio descalços. Nos primeiros acordes do hino nacional norte-americano fecharam os punhos e os ergueram em saudação ao movimento Black Power. Eles faziam parte do Projeto Olímpico pelos Direitos Humanos e protestavam contra a segregação racial e a favor do direito dos negros. A confusão aumentou quando outros atletas do revezamento 4X400 não só ergueram os punhos, como também cobriram suas cabeças com boinas. Smith e Carlos foram suspensos pelo Conselho Olímpico Americano e tiveram 48 horas para deixarem o México.

Cartaz dos Jogos Olímpicos de Tóquio em 1964

Cartaz dos Jogos Olímpicos da Cidade do México em 1968.
Wym Essajas e uma das maiores mancadas da história dos esportes.
Durante os Jogos Olímpicos de Roma, realizados em 1960, o corredor Wym Essajas era o primeiro e também o único atleta do Suriname a participar dos Jogos. Ele se confundiu ao ler a placa com a tabela das provas eliminatórias de sua modalidade e ao invés de comparecer à pista para competir, ficou dormindo em seu alojamento. Quando percebeu o erro que havia cometido, arrumou as malas e viajou de volta ao seu País.

*Fonte: "O Guia dos Curiosos - Esportes" por Marcelo Duarte. Editora Cia. das Letras

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Mick Jagger forma grupo

O aniversariante desta última quinta-feira já desejou nunca ser confundido com roqueiro. E por mais incrível que pareça, Michael Jagger - ou Mick para os íntimos - está completando 69 anos fazendo parte de uma das bandas mais longevas da história do rock'n'roll.

Antes de mostrar ao mundo todo o seu rebolado cheio de suingue e simpatia, Mick Jagger levava o r'n'b e o blues muito a sério. Neste recorte de jornal sem nome da publicação ou data, Jagger anuncia seu novo grupo, os Rolling Stones contando com um tal de Elmo Lewis (pseudônimo de Brian Jones, que queria ser um rei do blues) na guitarra.

Nesta mesma noite de estréia, a lendária Blues Incorporated de Alexis Korner faria sua apresentação no Jazz Club. Para quem não lembra, foi num show da Blues Inc.em que Jagger muito timidamente soltou a voz pela primeira vez em cima de um palco. 

Foi em 1964 que os Stones ficaram conhecidos pelo mundo como os "Mais novos fabricantes de hit da Inglaterra e desde então lançaram mais de quarenta álbuns entre gravações de estúdio, gravações ao vivo e compilações. Haja fôlego!


(Vi no Retronaut)



segunda-feira, 23 de julho de 2012

Links recuperados!!

Oi, leitores!

Trago para vocês mais uma lista de links recuperados.  Aos poucos a lista vai ficando mais e mais completa. E, lembrando sempre que para quem quiser acompanhar as astualizações, é só clicar no botão "Links Recuperados" no menu. =)


sexta-feira, 20 de julho de 2012

Ingressos para show do The Who cancelado em 1979 valerão para 2013

Você, leitor, que tem o costume de guardar suas coisas como verdadeiras relíquias durante muitos anos, você pode estar fazendo algo certo! Os ingressos de um concerto do The Who que aconteceria em Rhode Island em 1979, mas que foi cancelado, poderão ser utlizados na turnê de volta da banda em 2013. 

Ingresso para show do The Who que aconteceu em 1979 em Edimburgo. Via Addicted To Vinyl

É isso mesmo o que vocês acabaram de ler. "Se você tem um ingresso de 1979 nós vamos dar um jeito de te colocar para ver o show", diz o diretor executivo, Lawrence Lepore. Os sortudos (e precavidos) poderão trocar seu ingresso para a segunda etapa da turnê do The Who que terá início em fevereiro de 2013.

Ingresso para show do The Who que aconteceu em 1979 no Estádio Wembley. Via UK Rock Festivals.

Depois desta, admito que milagres acontecem, mas será que o mesmo vale com o meu ingresso escaneado no computador de um show do Paul Weller que aconteceria em 2008? º-º


(Vi na Rolling Stone)

Jimmi e The Monkees

O próprio Micky Dolenz em sua página do Facebook postou "para noooossa alegria" esta foto em que os rapazes do The Monkees aparecem fazendo uma jam session com nada mais, nada menos que Jimmi Hendrix. 


Nas palvras de Micky:

"Esta é uma das minhas fotos pessoais da turnê mundial dos Monkees em 1967...Em comemoração ao 45º aniversário do primeiro concerto em que Jimmi Hendrix apareceu com os Monkees".

Demais, nénão?

quinta-feira, 19 de julho de 2012

The Who e sua nova turnê do disco Quadrophenia

Foi confirmada ontem, dia 18, a nova turnê do The Who, onde Pete Townshend e Roger Daltrey voltarão a tocar clássicos do álbum Quadrophenia. A última vez em que a ópera-rock havia sido apresentada na íntegra foi em 1997.

Os músicos também confirmam que nos shows serão apresentados outros clássicos consagrados da banda. Serão seis semanas consecutivas de apresentaçãoes, com a estréia marcada para 01/11 na Flórida. Sendo que a segunda etapa será realizada a partir de fevereiro do ano que vem.

Anúncio sobre a nova turnê no site oficial da banda.

Além disto, neste mês será apresentado em sessão única nos cinemas norte-americanos e canadenses o documentário The Who: Quadrophneia - Can You See The Real Me? que conta a história por trás do álbum.

Agora é esperar e torcer para que os músicos tragam a turnê ao Brasil.

1999 A.D. - O futuro é agora!

Em 1967 a companhia Philco-Ford Corporation tinha uma idea de como poderia ser o futuro no ano 1999. No mini documentário 1999 A.D., o futuro seria um mundo de tecnologias, onde todas as barreiras seriam transpostas, e as pessoas poderiam interagir umas com as outras sem nem ao menos precisar sair de casa.

Gadgets  e ferramentas como caneta digitalizadora, jogos por computador, conversações através vídeo com outras pessoas eram algumas das propostas que mostram que o futuro, na verdade, era muito previsível, ou os caras é que eram visionários.

Porém, os viajantes do tempo ficariam decepcionados ao ver que algumas coisas ainda não mudaram depois de mais de quarenta anos. Tomem como por exemplo a nossa alimentação, ou melhor, a comida que não se faz sozinha. Por mais que ela seja industrializada e tenha aquele gostinho de plástico ainda é necessário muito trabalho manual para que isso aconteça.


(Vi no Dangerous Minds)

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Polônia foi demais!


Legal ver um país assumidamente comunista durante a década de 1960 abrir as portas a um tipo de cultura que os soviéticos considerariam "nociva", e que viria de um país capitalista (pra quem não sabe, na Polônia eram caçados e tratados de modo cruel os não-comunistas, isto é, os contrários ao regime).

E, como eu falei no post de ontem, a banda ao vivo era sinônimo de showzão. Apesar disso, não fez boas vendagens de seu único álbum de estúdio e, pior ainda: os rapazes não eram bem pagos, mesmo amando tocar ao vivo. Como pode isso acontecer com uma banda cheia de energia e com um som tão vibrante?

Procurei mais informações sobre esta turnê na Polônia, sem grandes resultados. Não sei nem ao menos em que ano isso rolou. Ainda assim, achei bacana trazer esta curiosidade para vocês. Quem souber ou encontrar mais informações, será agraciado com um grandiosíssimo...muito obrigada! ;)

terça-feira, 17 de julho de 2012

The Artwoods - 100 Oxford Street (1983)

O post de hoje vai, obviamente, para o mestre Jon Lord, falecido ontem aos 71 anos de idade. Eu queria voltar a postar coisas novas somente quando eu estivesse com um bom número de links recuperados, mas abro todas as exceções hoje somente para homengeá-lo.

Garçonete: De que banda vocês são?
Derek Griffiths: Vocês nunca ouviram falar de nós...
Garçonete: Ah, vai lá, fala pra gente!
Derek: The Artwoods.
Garçonete: Nunca ouvimos falar de vocês.

Somente por esta conversa que o guitarrista Derek Grifiths lembra de ter tido com uma garçonete em um dos muitos shows que a banda realizou na Ilha Eel Pie, no Rio Tâmisa, a gente já consegue ver que The Artwoods se tratava, na verdade, de um bando de rapazes muito talentosos mas sem toda aquela fama - pelo menos no país natal deles, a Inglaterra (aliás, falarei sobre a fama além-mar amanhã).

Da esquerda para a direita, seguem os rapazes (espero que esteja correto): Malcom Pool, Jon Lord, Art Wood, Derek Griffiths e Keef Hartley.

Eles eram conehcidos como a banda mais quente a tocar r'n'b nos clubes noturnos ao redor de Londres, com um set lis com o melhor blues de Chicago (em grande parte regravados no Art Gallery) e também material próprio. Fizeram algumas aparições televisivas na Grã-Bretanha e apesar da popularidade nas apresentações e garantia de casa lotada, a vendagem de discos foi muito baixa na época. Doido, não?

Como uma daquelas muitas bandas que ganham o status de cult depois de mutíssimo tempo - o que sempre me faz perguntar se algo só é considerado bom depois que acaba -, o The Artwoods ganhou esta compilação intitulada 100 Oxford Street - lançada em 1983, e que possui em sua maior parte material lançado no Art Gallery e também alguns singles. Quase como uma discografia básica dos rapazes que possuem somente o Art Gallery como álbum de estúdio, Oxford...vem como um bom material para quem quer conhecer a banda e um pouco do trabalho de Jon Lord na era Pré-Deep Purple.


The Artwoods - 100 Oxford Street (1983)

  1. Sweet Mary
  2. If I Ever Get My Hands On You
  3. Goodbye Sisters
  4. Oh, My Love
  5. I Take What I Want
  6. Big City
  7. She Knows What To Do
  8. I'm Looking For A Saxophonist Doubling French Horn Wearing Size 37
  9. Keep Lookin'
  10. I Keep Forgettin'
  11. I Feel Good
  12. One More Heartache
  13. Down In The Valley
  14. Be My Lady
  15. Stop And Think It Over
  16. Don't Cry No More
download

Mantenham a fé e até amanhã!

segunda-feira, 16 de julho de 2012

R.I.P. Jon Lord

É sempre super triste pra mim receber estas notas de falecimento dos meus músicos preferidos. Ainda mais nos dias de hoje onde a música tem mais laquê e calça enfiada na bunda do que na época de Ziggy Stardust.

Faleceu hoje, aos 71 anos de idade devido a um câncer no pâncreas, o tecladista Jon Lord.

Arthur Wood e Jon Lord. Duas estrelas no hall of fame celeste. Via Deep-Purple.Net

Conhecido mundialmente por ser o tecladista do Deep Purple, Lord começou a sua carreira tocando junto com os rapazes do The Artwoods.

Um representante do artista leu nota em que anunciava com pesar o falecimento de Lord na Clínica Londres, onde o músico faleceu cercado por membros de sua família.

Lembrando a todos que Arthur Wood faleceu em 2006, de câncer na próstata, aos 69 anos.

Deixo a vocês o mestre Jon Lord com seu teclado mágico!


*Correção: o baterista Keef Hartley faleceu em novembro do ano passado.

domingo, 15 de julho de 2012

Mais links recuperados!

Atenção pessoal para mais uma lista atualizada de links recuperados!!


Mais links recuperados serão postados ao longo dos dias! Fiquem ligados e keep the faith!!

A vida no dia de um mod

"Ser um mod é mais do que vestir roupas. É um modo de vida. Como este típico sábado...".




Quisera eu ter um sábado tranquilo como o deste pessoal aí, mas quando se passa mais tempo no trabalho do que com a família e amigos, cuidar do blog fica realmente mais difícil. Mas, como toda promessa com vocês é dívida eterna, esperem atualizações no blog. Talvez não com aquela frequência amiga de antes, mas sempre com o carinho e atenção especiais que vocês merecem. Começando já por este fim-de-semana, porque eu também estou sedenta por mais posts! 

Vocês estão prontos? Espero que sim! Vejo vocês neste domingo! ;)



sábado, 7 de julho de 2012

Para nooossa alegria!

Queridos leitores, a notícia de hoje é para quem quer passar o fim-de-semana numa boa!


Depois de ter perdido vários links com o fechamento das minhas contas do Megaupload (que dizem que vai ressuscitar dos mortos) e do 4Shared, consegui recuperar alguns títulos, para nooooossa alegria!

Estão prontos? Então, segue aí a lista!


E para todos aqueles que quiserem acompanhar as atualizações, agora ali em cima no menu, tem um link. É só clicar e vocês vão estar por dentro de todos os links recuperados de agora em diante!

terça-feira, 3 de julho de 2012

O Espetacular Homem Aranha...dos anos 60!

Recentemente estive na 2ª Edição da Multiverso ComicCon. Mais conhecida como ComicCon RS - o Encontro Internacional de Quadrinhos de Porto Alegre, é um evento, que pra mim, é quase como estar em casa. Lá eu posso liberar meu lado nerd sem sem repreendida e ainda encontrar gente estranhamente parecida comigo.

Aproveitando o embalo do meu mais recente post no Olá, Serra Gaúcha escrevo aqui sobre aquele que é considerado "o melhor filme do Spider Man feito por um fã". E é claro que eu não podia deixar de falar sobre o Homem Aranha, pois a estréia nos cinemas nacionais do mais recente filme da franquia, O Espetacular Homem Aranha, está previsto para hoje!

Mas, voltando ao fan film (será que existe esta expressão?). Tudo na produção de Don Glut - que também  é o cara por trás da máscara de Homem Aranha - estaria beirando a tosquice, não fosse pelo esforço visível do cara em fazer algo super criativo com poucos recursos. As atuações são realmente risíveis, mas esta pequena produção de 1969 conta com um live action bem feito, fantasias legais e uma trilha sonora absolutamente incrível.


No mais, com a onda de adaptações de quadrinhos para as telas do cinema, espetacular mesmo seria ver mais deste tipo de baixa produção rolando por aí.

(Vi no Dangerous Minds)