quarta-feira, 20 de março de 2013

Sonoridades #1

Alright mates, me chamo J. Rubens e sou o novo blogger do Moderno Mundo!  Professor de teoria musical, multi-instrumentista,  compositor de  jingles, vidrado pela cultura britânica e boxe como desporto. Pretendo postar principalmente sobre assuntos do meu mundo: instrumentos e equipamentos, assim como seus músicos e artistas; além de curiosidades de discos e músicas. Desejo compartilhar estes tópicos e vários outros assuntos com vocês, caros leitores.



E para comemorar minha chegada por aqui, nada mais justo do que apresentar a primeira coluna, espero que gostem da novidade! 



Sonoridades #1



A década de 1960 foi um período de mudanças comportamentais e culturais. Houve grande evolução na qualidade dos equipamentos cinematográficos e eletrodomésticos, mas pode-se dizer que o exemplo mais marcante deste crescimento seja com os instrumentos. Bandas começaram a aparecer a cada esquina, as escolas de música e Art Schools ficavam lotadas.

Com tanto público consumidor muitas empresas se estabeleceram fortes no mercado da época e permanecem até hoje, todo mundo já ouviu falar em Fender ou Gibson,  entretando há muito mais do que estas duas grandes conhecidas. Marcas e fabricantes que do mesmo modo que inventaram e fabricaram modelos maravilhosos, fizeram modelos extremamente bizarros. Neste espaço tentarei mostrar a vasta gama de instrumentos, marcas e modelos que foram utilizados pelos rock stars daquela época e os de hoje.

Brian Jones. Via Rickenbacker Inc.
As bandas Rolling Stones, The Beatles e The Who formam o trio de British Invasion com mais sucesso de todos os tempos. Apesar de partirem de um só lugar e usarem quase os mesmos equipamentos, os estilos são bem diferentes entre si. Consegue ver Brian Jones tocando guitarra? Pois é, esta guitarra foi uma das mais utilizadas na década e é desejo de consumo de muitos músicos atuais.


Vou logo dizendo que não é Fender... nem Gibson. Os mods de plantão com certeza já sabem que se trata de uma Rickenbacker de modelo 360.

A Rickenbacker International Corporation é uma fábrica de instrumentos musicais fundada em 1931 pelo alemão Adolph Rickenbacker. O estranho é que o projeto inicial da criação da marca focava na produção de guitarras havaianas e esta idéia perdurou até o início da década de 1950, quando decidiram incorporar a fabricação de guitarras, baixos e violões no seu catálogo.

Contudo, a marca ficou no desconhecido até o momento que um rapaz chamado John Lennon comprou uma guitarra Rickenbacker durante a temporada de sua banda em Hamburgo, na Alemanha. Vale lembrar que a guitarra de Lennon não era um modelo 360, mas sim um 325C58 (lembra daquela guitarrinha preta esquisita que ele utilizava em shows de início de carreira? essa mesmo).

Rickenbacker 360. Via Coda-music.


Quando os Beatles estouraram, o esperto presidente da corporação presenteou os dois guitarristas - John e George – com um modelo 360. Ou seja, a banda aparecia em programas de televisão, fotos de revistas e até filmes com Harrison tocando nesta guitarra, enquanto que Lennon permaneceu fiel a sua 325C58. Ambos músicos, de uma banda que estava no topo das paradas, usando a mesma marca! Grande jogada de marketing.

É claro que a estratégia foi boa para a empresa ser finalmente descoberta, mas a repercussão deste instrumento se deve quase unicamente ao seu som.  Um timbre inconfundível que pode ser conferido em quase todas as faixas do álbum A Hard Day’s Night (The Beatles) e também no disco de estréia da Who: The Who Sings My Generation.

Muitos artistas contemporâneos que desejam declaradamente ter uma sonoridade mod ainda tomam este instrumento como ícone da sub-cultura, são eles... Mas espera aí! Este é assunto do próximo post, não percam! Por enquanto, quem quiser ver os outros modelos da marca, basta acessar o site da Rickenbacker.

The Who e Jimi Hendrix. Via Rickenbacker Inc.



5 comentários:

  1. Gostei do texto (redação e tema), parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pela coluna, J. Rubens! O texto realmente está ótimo.

    Viajando um pouco neste assunto, é curioso que rolam embates por conta de marcas de instrumentos identificadas com determinados segmentos musicais e estéticos. Quando penso nisto, lembro do tema bem-humorado "Vendi a Rickenbacker" da banda paulistana Fuzzfaces, na qual afirmam preferirem as guitarras Vox, ao invés das Rickenbackers. Já escutou?

    Um forte abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fiz esta mesma "piada" no FB Mateus: https://www.facebook.com/ModernoMundo/posts/205375799586443

      Excluir
  3. Olha só, Penny! Nem vi, pois não tenho FB... =]

    Independentemente da pseudo-rixa proposta pela música, acho que ela é uma das melhores do Fuzzfaces!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tb não tenho, só uso o do Moderno mesmo.

      Acho essa música muito legal, queria muito ter vivido essa época de mod brasileiro

      Excluir

Mesmo com a moderação de comentários, use seu bom senso. Caro (a) anônimo (a), por favor, identifique-se no comentário!