quarta-feira, 22 de maio de 2013

Sonoridades #4

Após um breve período de recesso, volto a escrever pelo Sonoridades! Hoje o assunto vai ser sobre um equipamento que definiu o som clássico dos anos 1960, mas que ainda permanece extremamente forte por várias bandas modernas.

A Vox é uma fabricante de equipamentos musicais diversos, desde guitarras, baixos, órgãos, porém é mais conhecida pelo timbre de seus amplificadores. Inicialmente a empresa era chamada de Jennings Musical Industries (JMI), em 1957 há a introdução de Dick Denney na empresa e assim ela começa a lançar os produtos como Vox Musical Industries. No mesmo ano a marca põe à venda o famoso amplificador Vox AC30, enquanto que em 1958 foi lançado o Vox AC15.

Beatles e Vox. Via Vox Showroom.


Com absoluta certeza, todo mundo que tem internet, rádio ou televisão em casa já ouviu o som destes equipamentos, pois não fica restrito a apenas um gênero musical, entretanto não há dúvidas de que foi com o R&B inglês e o rock britânico que houve uma explosão de admiradores.

The Beatles, The Rolling Stones, The Who, The Animals, Herman's Hermits, Gerry and the Pacemakers, Manfred Mann, Yardbirds, todos estes artistas britânicos do top 10 da época utilizavam os amplificadores Vox em seus discos, shows e apresentações televisivas. É claro que poucos utilizavam somente esta marca para todos os quesitos e durante vários anos de sua atividade (os Beatles foram estritamente fiéis à Vox até a morte de seu empresário, devido um contrato com a fabricante), o Who tinha como preferência amplificadores Marshall e Hiwatt, enquanto os Stones curtiam os Fender Amps.

Yardbirds usando os amplificadores Vox de 30 e 50 Watts.


Sempre que alguém me diz para descrever o som destes equipamentos, eu digo a mesma coisa: som sujo, abafado e com características ideais para sons médios, graves definidos e agudos um pouco irritantes e inconstantes. Ouçam todos os discos dos Beatles (até o "Revolver") e todos da The Animals (até o "Eric Is Here") e ouçam as guitarras, elas estavam plugadas em um Vox.


Um vox original de 1964, que hoje pertence ao U2. Via: My Rare Guitars.


Para saber mais sobre a Vox, clique aqui.


4 comentários:

  1. Ei Rubens, sempre leio seus tópicos relacionados com a cena musical, e acho incrível a riqueza que eles tem. Tenho uma dúvida: Eu tenho um amplificador da orange, mas eu estava pensando em trocar...justamente por um Vox, ou até mesmo um fender. Mas o que eu decidir escolher vai depender do timbre que eu busco, certo? Queria saber se você poderia fazer um breve descritivo dessas marcas, se possível.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Olá, Danilo! Eu tenho um Orange e já toquei muito em Vox e Fender - todos valvulados. Pretendo colocar um descritivo direto sobre as marcas mais utilizadas por bandas e gêneros de modo geral. Se tiver como, aconselho a não trocar o Orange (depende de qual modelo é), nem por Vox, nem por Fender, talvez por um valvulado Hiwatt. O caso é que é difícil encontrar Oranges no Brasil, Fender e Vox nunca estarão em falta, acredite! Abraço

    ResponderExcluir
  3. Entendi, Rubens! No meu caso, tenho um orange pequeno, só para diversão...é um crush de 20w. Mas eu pretendia comprar um maior e com mais potência sonora, então estava considerando trocar por algum vox ou fender...Mas pra falar a verdade, eu sou um pouco leigo no assunto...tenho algumas noções e tal, quero muito trabalhar com produção e gravação musical, mas por enquanto estou preso pelos anos da faculdade, e daí não tenho muito como me inteirar sobre o assunto...
    Mas seria muito legal se você criasse esse post sobre as características de cada amp!
    Abraço

    ResponderExcluir
  4. Sei bem como é ficar preso por causa da faculdade, só comecei a trabalhar como produtor depois que terminei a graduação. O lance é estudar, tocar e experimentar tudo o que você encontrar por aí. Pretendo falar de cada amplificador separadamente e depois fazer um review bem especificado!

    ResponderExcluir

Mesmo com a moderação de comentários, use seu bom senso. Caro (a) anônimo (a), por favor, identifique-se no comentário!