domingo, 2 de junho de 2013

Brasil VS England*


Em junho de 1984, o Maracanã se calava e via o jovem jamaicano naturalizado inglês John Barnes (que apesar de sua naturalidade não era fã de ska, mas sim de Rap tendo inclusive gravado músicas!), então atleta do Watford, driblar toda a defesa canarinho para abrir o placar naquela que seria a primeira e única derrota brasileira frente aos ingleses no Maraca, por dois a zero.

29 anos depois as duas seleções se reencontraram no ex-Maior do Mundo. Um Maracanã agora com cara de arena modernizada e européia, que não se parece tanto com aquele palco onde John Barnes brilhou.

O jogo desse domingo foi parte das comemorações de 150 anos da FA, a Federação de Futebol da Inglaterra, mas acima de tudo serviu como evento teste para a Copa das Confederações a ser realizada a partir do dia 15 deste mês. A partida foi também a segunda da Inglaterra utilizando uniforme fabricado pela Nike, a primeira com ele na cor vermelha. Um pouco estranho para quem se acostumou a ver o English Team sempre jogando com a tradicional camisa Umbro. Outra novidade foi a camisa escolhida pelo astro brasileiro Neymar. Acostumado a usar a camisa 11 pelo Santos e pela Seleção, para hoje ele escolheu a 10. Queria mostrar ser o dono do time e, quem sabe, se aproveitar da mística do número mais simbólico do futebol brasileiro. 

Getty Images

E no primeiro tempo ele demonstrou que a escolha não foi em vão. Vimos uma seleção brasileira aproveitando-se da maravilhosa atmosfera de voltar a jogar em seu estádio símbolo, e pressionando a Inglaterra por todos os espaços do campo. Só no primeiro tempo, os canarinhos conseguiram 15 finalizações, a maioria delas executada ou com participação do camisa 10. A figura do arqueiro do Manchester City, Joe Hart, foi a mais importante do lado inglês na primeira etapa. Defendeu chutes de Oscar, Fred e Hulk, além de rebater um voleio lindo de Neymar naquele que seria um gol perfeito para a reinauguração do estádio. Uma pena não ter entrado!

O meio campo formado por Jones, Carrick, Lampard e Milner tinha bastante dificuldade para criar, e faltava velocidade na saída de bola. A primeira chance clara da seleção visitante se deu já perto do término da primeira etapa, quando o lateral Glen Johnson deu passe para Walcott tentar finalização que foi defendida por Julio Cesar (que joga na Inglaterra, no pequeno Queens Park Rangers).

Via Ricardo Matsukawa/ Terra


Chegou o intervalo, e sabe-se lá como, a Inglaterra ainda segurava um movimentado 0x0. No Brasil, entraram Hernanes e Marcelo, para as saídas de Luis Gustavo e Felipe Luis. A Inglaterra já havia feito uma alteração durante ao primeiro, quando Baines (que joga no Everton de Liverpool e tem um penteado à la Beatles) saiu machucado para a entrada de Ashley Cole.

Recomeça a partida, e a torcida começa a ficar impaciente com alguns jogadores brasileiros e com a incapacidade do escrete nacional para abrir o placar. Felipão, o Big Phill, então coloca um dos preferidos da torcida, o winger Lucas que entra no lugar de Oscar. 

Mas é o sempre perigoso Fred quem abre o placar. Hernanes tenta uma bola de bastante longe, que Hart não consegue desviar e termina por beijar o travessão e voltar aos pés do camisa 9 do Brasil, que faz bonito movimento para vencer o já deitado goleiro inglês.

O técnico inglês Roy Hodgson faz uma substituição colocando Oxlade-Chamberlain no lugar de Glen Jonhson, mandando o time para o ataque em busca do empate. Talvez por influência da mudança, os europeus melhoram no jogo e equilibram as chances, levando perigo em finalização de Rooney após escanteio. 

Aos 22 minutos da etapa final vem o primeiro gol inglês. "The Ox" Chamberlain finaliza de longe depois de bela troca de passes frente à área do Brasil. Lindo chute!

Via Mauro Pimentel/ Terra


Mais uma mudança no Brasil, onde o central Fernando entra no lugar de Hulk numa tentativa de voltar a ter o controle do meio-campo. O que de início não parece ter dado tanto resultado...

Aos 33 minutos, Rooney carrega a bola pelo meio e tenta um chute de rara felicidade, acertando o lado esquerdo da baliza de Julio Cesar. 2x1 em grande estilo para a Inglaterra. Porém, a torcida presente no Maracanã não teve nem tempo de se chatear com o revés. 3 minutos depois Lucas fez boa jogada pela direita e cruzou para belo voleio de Paulinho, meia do Corinthians que é cotado para ir morar em Londres e defender o Chelsea. Era o gol de empate do Brasil, e o último a ser anotado na partida.

Via Mauro Pimentel/Terra


No fim das contas, ficou a impressão de que os dois times podem render mais. A Inglaterra não contou com atletas como Jack Wilshere, Steven Gerrard, Daniel Sturridge e Rio Ferdinand e claramente atuou num nível baixo na primeira etapa do jogo. Já na Seleção Brasileira ficou ainda mais forte a pressão para que Lucas Moura tenha oportunidades na vaga de Hulk, e para que Felipão encontre espaço para Hernanes e Paulinho juntos. 

Via Ricardo Matsukawa/ Terra


A Inglaterra agora se preocupa com as eliminatórias da Copa do Mundo enquanto o Brasil disputa a Copa das Confederações em busca do terceiro título seguido na competição.

Ficha técnica do match

Brasil: Júlio César; Daniel Alves, Thiago SIlva, David Luiz e Filipe Luís (Marcelo); Luiz Gustavo (Hernanes), Paulinho (Bernard) e Oscar (Lucas); Neymar, Fred (Leandro Damião) e Hulk (Fernando)
Técnico: Luiz Felipe Scolari

Inglaterra: Hart; Johnson (Chamberlain), Cahill, Jones e Baines (Ashley Cole); Carrick, Jagielka, Milner e Lampard; Walcott (Rodwell) e Rooney.
Técnico: Roy Hodgson

Gols: Fred, aos 12min, Chamberlain aos 22min, Rooney aos 34min, Paulinho aos 37min do segundo tempo.

4 comentários:

  1. Moderno Mundo falando de futebol, boto fé! Já leu o The Fashion of Football: From Best to Beckham, do Paolo Hewitt? Parece legalzão.

    ResponderExcluir
  2. A ideia do post sobre o match foi minha, viu? Vocês tem que me amar! Tudo do Paolo Hewitt é super válido, mas não conhecia este livro ainda. Obrigada pela dica! Beijão!!

    ResponderExcluir
  3. Por essa eu não esperava!
    Moderno mundo rompendo fronteiras.

    Um beijo para ti, Penny!

    ResponderExcluir
  4. hahaha, viu só, Mateus? Beijos pra você!

    ResponderExcluir

Mesmo com a moderação de comentários, use seu bom senso. Caro (a) anônimo (a), por favor, identifique-se no comentário!