quinta-feira, 19 de junho de 2014

Inglaterra X Itália: o que teve?*

Hoje é dia do que pode ser uma eletrizante partida entre Inglaterra e Uruguai (ou não), e por mais que ninguém do Moderno tenha feito seu bolão, a gente sempre quer ver no que vai dar. E, como por aqui, escrevemos com a verve típica de um lorde inglês, é claro que não poderíamos deixar de falar sobre a primeira partida disputada pelos rapazes da Terra da Rainha!

*Por Henrique Fonseca

Tem um jeito de começar melhor a Copa do que logo no terceiro dia termos um Inglaterra x Itália? Bom, pra Inglaterra poderia começar melhor sim. Não que tenha sido uma partida ruim do English Team, mas o time da rainha merecia melhor sorte diante do que apresentou em Manaus. Aliás, o clima da partida em Manaus merece um parágrafo à parte. Já a alguns meses os ingleses reclamavam por ter que jogar em uma cidade encravada na Floresta Amazônica, longe dos grandes centros brasileiros, com clima agressivo e duvidavam da capacidade daquela terra em sediar um jogo desse porte. Mero engano. O que se viu foi uma bela festa na capital do Amazonas, cheia de ingleses e italianos que não puderam reclamar de tantas coisas quanto imaginavam até meses atrás. Ficou famosa a história dos torcedores vestidos de Cavaleiros Medievais, que perambulavam bêbados pelo entorno da Arena da Amazônia antes do jogo.

Cavaleiro que diz "ni".


O Técnico inglês Roy Hodgson resolveu apostar na juventude e ofensividade de Sterling e Welbeck formando o trio de meio campo junto a Wayne Rooney, numa estrátégia que se mostrou acertada já no início da partida. Logo nos primeiros minutos Sterling e Henderson desferiram perigosos chutes de fora da área, sendo que o primeiro chegou a tirar o grito de gol da torcida inglesa quando a bola encontrou a rede pelo lado de fora da baliza. A Inglaterra começava com tudo, e dava bastante trabalho ao arqueiro reserva italiano Salvatore Sirigu (o titular Buffon se recuperava de lesão e ficava apenas no banco de reservas). A partir dali o jogo se mostrou bastante equilibrado, com o duelo entre a experiência italiana e a jovialidade da linha de frente inglesa. Porém, aos 34 minutos a categoria do meia italiano Andrea Pirlo fez a diferença. Após escanteio pela direita, Marco Verrati rolou para o meio e Pirlo enganou Sturridge com um belo corta-luz, pegando Marchisio de frente para o gol. O jogador da Juventus chutou e não houve apelo para o arqueiro inglês Joe Hart, 1x0 Itália. O gol dos italianos não desanimou o English Team, que achou o empate logo depois. Sterling fez bela jogada no centro do campo, e achou Rooney correndo pela ponta esquerda. “Wazza” recebeu o passe e carregou até a entrada da área, de onde cruzou para Sturrdige apenas completar pro fundo das redes, e assim poder fazer sua tradicional dança de comemoração! 

dancinha :)


O primeiro tempo terminou em igualdade no placar, o que infelizmente não duraria muito na volta da partida. Logo aos quatro minutos, Antonio Candreva fez belo cruzamento pela direita e graças à falha de marcação por Gary Cahill, achou Balotelli sozinho. O atacante italiano cabeceou e deu a vantagem definitiva à seleção que jogava de azul.

Roy Hodgson ainda tentou mudar o jogo e alcançar ao menos o empate com as entradas de Jack Wilshere, Adam Lallana e Ross Barkley, mas não teve sucesso. Algumas chances surgiram, e a mais clara delas foi desperdiçada por Wayne Rooney, que livre dentro da área chutou à direita do gol de Sirigu. Rooney aliás foi a grande decepção da noite, chegando à sua terceira Copa sem ainda ter conseguido marcar um gol, e foi o maior alvo das críticas na Inglaterra. Foi um bom jogo da Seleção Inglesa, que merecia ter saído de Manaus com o empate. Ficou um sentimento de orgulho pela atuação da equipe e a certeza de que ainda dá para brigar pela vaga. Tudo depende da partida desta quinta-feira contra o Uruguai. 

Próxima partida: Inglaterra x Uruguai, em São Paulo. E o que esperar do confronto contra os sulamericanos, que antes do começo do torneio eram até mais temidos do que os italianos? O Uruguai estreou de forma vexaminosa, perdendo de virada por 3x1 para a Costa Rica, e viu sua moral de atual campeão da Copa América ir pelos ares em 90 minutos. É totalmente possível um resultado positivo dos súditos da rainha na partida a ser realizada no Itaquerão, às 16:00 desta quinta-feira. Porém, o sucesso inglês depende de manter o mesmo ritmo imposto contra os italianos, e da forma física em que se encontrará Luis Suarez, grande esperança dos uruguaios e que ficou de fora do primeiro jogo, por estar em recuperação de cirurgia no joelho.

2 comentários:

  1. Fale por ti, querida Penny, pois eu (que sou da equipe do blog, vale frisar) não só estou acompanhando o máximo de jogos possíveis da copa, como estou participando sim de um bolão por aí! Beleza que o meu desempenho por lá está bem mais ou menos, porém te digo que é bem divertido arriscar palpites e ficar torcendo para que se concretizem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa! Se é assim, registro aqui meu bolão que já está valendo para o próximo jogo do Brasil: Brasil 3 - Chile 2, que é para a gente ficar com as calças na mão!

      Excluir

Mesmo com a moderação de comentários, use seu bom senso. Caro (a) anônimo (a), por favor, identifique-se no comentário!