domingo, 25 de outubro de 2015

Bandas Novas: The Karovas Milkshake

The Karovas Milkshake [Екатеринбург/Rússia]





Pela primeira vez na Bandas Novas, voltaremos nossos ouvidos para o Oriente! O grupo que focalizo hoje é o The Karovas Milkshake, o qual é oriundo da cidade de Ekaterinburg na Rússia. As informações na web relativas à formação da banda são praticamente nulas, contudo, o que sei é que após o primeiro registro o baixista original (Artem Slepushkin, o qual certamente é parente do guitarrista Seva) deixou a banda, fazendo com o que o então baterista, Albert, assumisse o instrumento, e, depois do segundo EP, o conjunto passou de um trio para um quarteto, incorporando mais uma guitarra, o que, ao mesmo tempo que preencheu mais o som da banda, sobretudo ao vivo, possibilitou o uso mais frequente de outros instrumentos como o saz. Deste modo, o conjunto atualmente conta com a seguinte formação: Albert Krupp (baixo, órgão, percussão, voz); Seva Slepushkin (guitarra, saz, voz); Nick The Kick (bateria, percussão, vocais) e Sasha glushkov (guitarra e vocais).




A discografia é composta por dois compactos duplos, Low-Cow-Motion [2010] e Freak Out Factory [2012], e o recente álbum In The Shade of the Purple Sun [2015]. Todos os registros são possíveis de serem ouvidos tanto no Soundcloud, como no Bandcamp do grupo (no último é possível adquirir as músicas em formato digital). 


  
A sonoridade do Karovas Milkshake, inicialmente, se equilibrava entre o som garage/beat 'nuggets' e foi caminhando em direção a uma psicodelia mais acentuada, como é possível encontrar no álbum lançado neste ano de 2015 (valendo salientar que será lançado em LP pela Groovie Records, fantástico selo português!), o qual possui um cardápio variado de instrumentos e temas (riffs saturados, música em francês, pirações envolvendo carnaval, zumbis, Godiva, sol roxo e tortas de maçã). Enfim, recomendo que ouçam todas as 'fases' do catálogo da banda.





Cheers!

segunda-feira, 12 de outubro de 2015

28 fotos de mulheres em subculturas

O nome deste post do BuzzFeed originalmente é (em livre tradução do inglês) "28 fotos de mulheres em subculturas perdidas de Londres". Bem, eu realmente tenho que discordar deste título: tendências são cíclicas, não precisa ser nenhum trendhunter ou estudante de moda e estilo para confirmar isso, pois são gritantes as influências de várias décadas que temos na moda atual (se estivermos falando estritamente de moda e suas tendências). Subculturas não se perdem, são híbridas, não tão influentes ou não compartilhadas por um grande grupo (se estivermos falando de subculturas dentro dos Estudos Culturais). Enfim, acho que vocês captaram mais ou meno o que quero dizer. Penso que nada disso se perdeu, ganhou atualizações ou é híbrido e cambiável.









Anita Corbin, entre 1980 e 1981, fotografou mulheres pertencentes à subculturas em Londres. Em sua introdução à esta série de fotos, Anita escreve: "Neste projeto eu voltei mais minha atenção aos detalhes pessoais e cada vez mais me interessei no efeito que aparências possuem na vida de todo mundo. O jeito que usamos um vestido como forma de comunicação/identificação e como ambos podem nos informar e nos deixar mal informados. Eu escolhi me focar nas garotas, não porque os meninos (que estavam presentes) fossem menos estilosos, mas porque garotas em "subculturas" têm sido largamente ignoradas ou quando referenciadas, são apenas apêndices masculinos".











E, claro, se você por algum acaso conhece ou é uma das mulheres retratadas nas fotografias, pode enviar um e-mail para info@1stwomenuk.co.uk ou acessar o site do 1st Women Uk.














Fotos: Anita Corbin